February 11, 2019

January 3, 2019

Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

Dor neuropática central

December 4, 2017

A dor neuropática de origem central recebe essa denominação devido ao fato de ocorrer após lesões do sistema nervoso central (cérebro, tronco cerebral e medula). Trata – se de uma das entidades mais complexas no que concerne à dor e também ainda pouco compreendida, sendo mais comum após acidente vascular cerebral (AVC), esclerose múltipla e lesão medular.

 

O AVC, sem dúvidas é a principal causa de dor neuropática central em nosso meio devido a sua frequência bem maior do que as outras doenças citadas, além disso, também configura – se causa importante de incapacidade física. Estima – se que ocorram em torno de 68 mil mortes por AVC anualmente no Brasil.

 

Acredita – se que a dor neuropática central se desenvolva por lesão da via espinotalâmica cortical e novas evidências também apontam para hipersensibilidade secundária à denervação de neurônios sobreviventes, bem como desinibição talâmica devido a apoptose (destruição) de neurônios gabaérgicos (que inibem a dor) nessa mesma estrutura.

 

O quadro clínico é semelhante ao que ocorre em neuropatias periféricas, a(s) área (s) afetada (s) passa a apresentar alteração de sensibilidade à temperatura e a picada, e um misto de sintomas pode ocorrer de forma contínua e/ou intermitente, sendo descritas em agulhadas, alfinetadas, pontadas, formigamentos, queimação, facada, frio doloroso, etc. Importante também afastar causas musculoesqueléticas como causa de dor. É bastante comum também alterações de humor e distúrbios do sono.

 

O diagnóstico é baseado na história/exame físico e exames complementares tais como ressonância magnética e eletroneuromiografia podem ser solicitados eventualmente.

 

O tratamento inicialmente é conservador, onde lançamos mão de drogas antidepressivas, anticonvulsivantes e anestésicos locais, procedimentos neurocirúrgicos bem como o uso dos canabinóides tem menor evidência e a estimulação do córtex cerebral tem mostrado bons resultados.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags